Mitos e Verdades sobre o Chocolate

Quanto mais amargo o chocolate, mais benefícios.

Verdade. Quanto mais amargo o chocolate, ou seja, quanto maior a porcentagem de cacau, maiores os benefícios nutricionais. “O chocolate ao leite traz em sua composição mais gordura saturada e açúcar, ficando com apenas 16% de cacau. Já o chocolate acima de 50% de cacau, tem menos açúcares e gorduras saturadas, fatores de risco para obesidade e doenças cardiovasculares”.

O chocolate acelera o metabolismo e ajuda a emagrecer.

Verdade. O chocolate com mais de 50% de cacau é rico em gorduras mono insaturadas que ajudam no emagrecimento e na vontade de consumir doces refinados. Mas devemos destacar a importância de ser adquirido hábitos alimentares saudáveis, não será apenas o chocolate que fará milagres. E, se não houver uma orientação nutricional , podem gerar um efeito contrário.

Comer chocolate diariamente acelera o envelhecimento.

Mito. O que ocorre é exatamente o contrário. O cacau possui flavonóides, potentes antioxidantes que junto com as epicatequinas diminuem o estresse oxidativo, radicais livres produzidos em grandes quantidades por nós, deixando a pele mais saudável e retardando seu envelhecimento. O que pode levar a essa confusão é o fato do açúcar, contido na maioria dos chocolates, favorecer o envelhecimento.

O chocolate pode ajudar a reduzir a pressão arterial.

Verdade. O chocolate com mais de 50% de cacau ajuda na melhora da função endotelial, diminui a adesão plaquetária e, consequentemente reduz a pressão arterial. A recomendação dos nutricionistas em geral é de 40 gramas por dia.

O chocolate faz mal para a pele e causa espinhas.

Mito.
 Não há nenhuma comprovação científica sobre essa relação. Pelo contrario, pequenas porções por dia melhoram a estrutura da pele o fluxo sanguíneo. Mas o mais importante é saber a hora de parar, afinal, tudo que é ingerido em grande quantidade não faz bem e um dos maiores vilões da acne são as desordens hormonais.

Deixe um Comentário